Florestas valem 100 mil milhões de euros para comunidades pobres

As florestas mundiais geram anualmente meios de subsistência para populações de baixos rendimentos avaliados em 130 mil milhões de dólares (cerca de 100 mil milhões de euros), segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

O total, adianta a organização não-governamental num estudo hoje apresentado em Nova Iorque, inclui bens alimentares, medicamentos, combustível, rendimentos e emprego e equivale às reservas de ouro de França e Suíça juntas.

“A gestão florestal localmente controlada é um investimento público e uma opção de ajuda ao desenvolvimento altamente rentável”, defendeu o director da UICN para Ambiente e Desenvolvimento, Stewart Maginnis, na apresentação do relatório, na véspera do início do Ano Internacional das Florestas.

“Estamos a falar de uma forma absolutamente revolucionária de mudar a economia mundial, e mudá-la para melhor”, adiantou Maginnis.

O estudo da UICN defende que os benefícios das florestas são “massivamente subvalorizados” por governos e doadores. Uma melhor avaliação desses benefícios e investimento em projectos florestais sustentáveis envolvendo as comunidades permitiria melhorar as condições de vidas das populações, abrir novos mercados e estimular o crescimento económico, acrescentou.

“No momento de decidir onde aplicar os seus orçamentos, os Governos normalmente não contam com os retornos económicos do investimento na exploração florestal localmente controlada. Por isso perdem uma oportunidade crítica no estímulo do crescimento económico, desenvolvimento sustentável e redução da pobreza”, disse uma das autoras do relatório, Lucy Emerton.

Actualmente, a produção florestal localmente controlada envolve uma área de 400 milhões de hectares, sensivelmente o tamanho da União Europeia, e uma população equivalente à da China, de 1,5 mil milhões de pessoas.

Contudo, apenas 47 por cento dos direitos legais sobre as florestas estão formalmente sob gestão destas comunidades, segundo a organização.

Noticia completa aqui

About antiarboricida

Grupo de Voluntários do Núcleo do Porto da Quercus
This entry was posted in Média and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s